A festa que é rock'n'roll


Foi mais que uma festa. Mais que um reprise, mais do que um playback. Foi flashback

Nunca tive fone-de-ouvido stereo! Nunca realizei exposição. Era frustrado. Então, num passe-de-mágica fez-se Sonhe De Olhos Abertos: "Se Não Podes Nada: Podes Crawl, Podes Brauw!

 

z03  z08 

A raiz de muito sofrimento é o apego ao ego. Frei Clemente Kesselmeier

Me esqueci d'A Grande Arte, A Grande Mentira, também esqueci que começara a vida lendo Vinicius de Moraes em 'Para Viver Um Grande Amor'.

z05   z02

Início de tudo: festas e cartões. Dos cartões aos cartazes. Ah! festas supremas: Rock Baby! Com caldo-de-mandioca; outra festa suprema: Rock Extremo esta foi no Gama - rastros cuidadosamente apagados como serpentes baleadas na infinitute da estrada.

25 out. / 2009 - O pervetido escritor das crônicas baratas no simples dialeto: Sexo (Seguro) < Drogas (Leves) & ROCK Malhado. Lá fora, o mundo parara e resumira-se a terror de político que fora vizinho, de olhos em nós - não se sabe por pena ou arrependimento por ignorância. Sinistramente, aquelas fagulhas nos divertiam naqueles dias de pão e vinho, olhávamos nos olhos e agora fitamos nossas rugas e desesperadamente lidamos com amigos.

Décadas passam e a pergunta não muda muito: "Arte: é coisa de otário?" - "tenho uma centena de leitores numa revista eletrônica e não tenho um tênis" - tenho infundadas razões para rasgar contratos - exerço o inconcebível papel da fuga - só que agora eu sou menino do rio: festa carro som e minha esposa, minha companheira. Eu estava feliz por receber caras de expressão e companheiros de utopia de exílio e do nosso estilo - Você sabe nós recebemos os amigos - você sabe: gente; gente que não se recusava a dividir o pão, eram eles, os elementos, e o alvo da festa! É claro que a gente tocou Lou Reed e varou até o sol raiar tocando flauta.

A turma dos Skrotinhos se reencontra...

Personalidades máximas da cena brasiliense-guaraense dos anos 80. Direto das páginas de algum gibi preto-e-branco do Angeli; reapareceram com a velha energia e sagacidade Sueli, figura literária emblematica e Léo Saraiva, a quem coube comandar o repertório que bailou entre a psicodelia, o punk rock e o lado b da cena independente dos anos 80, ao lado de Jihan que não parou de dançar! E, Joelzinho não menos importante e ainda provocador e realizador de Festas Funk Sacanas nas quebradas de Brazlândia!

Ao som das guitarras dos Barbarellas e da Guariroba Blues

Barbarellas atinge a maioridade e cai na Idade da Razão. A delicada situação de ser um baluarte da psicodelia de carregar nos ombros a própria sina. Neste momento, eles precisam ser fortes para alçar novos voos. Ao vivo, a banda desenvolve um senso de improvisação equilibrado na difícil arte sonora da psicodelia.

Guariroba Blues surpreende o público

Hipnotizante! É a palavra certa para definir a apresentação da Guariroba Blues. Eles conseguiram manter nossos olhos e ouvidos focados na banda. O baixista e vocalista Thomé arrebentou! Sozinho, ele segurou os vocais em todos os momentos. Arrepiando nos improvisos do contrabaixo e duelando com a guitarra segura de Wendel Rocha. Guariroba Blues ressurgiu forte e compacto e completo. Para deleite ainda tocaram uma forte versão do clássico Uma Banda Made in Brazil.

Bandas gêmeas

Barbarellas e Guariroba Blues são quase bandas gêmeas em forma de combo. O Barbarella é um duo de guitarras com Robson e Sérgio. Barbarellas tem o acento rítimico da percussionista Jackeline e mais palavras. Já o Guariroba Blues também divide o mesmo baterista Alessandro Barros e uma guitarra única nas mãos do Wendel. Nesse momento, o Sérgio faz os teclados e eles entram em diversos improvisos de blues de doidões. Um expediente muito comum no rock braziliense quando duas bandas dividiam muito mais do que o palco e responsabilidades. Dá prazer trabalhar com estes grupos entre os mais humildes da nossa cena. Gratidão eterna! De todos os presentes!

auto-retrato0067   z01


apesar das ameaças, eu continuo vivo....

Compareceram

As irmãs Ana, Vaneska & Valéria Campanella, os irmãos Léo & Sueli Saraiva; Alex & André Viegas.

Casais

Marcinha & Régis; Narcísia & Zezinho Blues; Robson & Adriana; Maurício & Marilange; João & Adalzeni; Lurdinha & Renato Araújo; Leonardo & Vaneska, Jussara & Kaffa; Sérgio & Regina

Amigos

Joel & Yasmin, sua neta; 'Bomba', Ulisses, Rubão, Magrelo e Flávio.

Amigas

Lúcia, Cris e Ivanessa, Keyla e Jihan Arar.

Músicos

Jackeline, Ronaldo 'Gafanhoto', Thomé, Robson, Sérgio Passos, Alessandro Barros, Wendel Rocha, Zezinho Blues, 'Podrão', Kaffa e Rubão.

Cozinha mineira

Leonardo ('Glaubér')

 z04

dee Jay com IPOD: Leonardo Saraiva

 z07

Paitrocínio kultural

Zanza Meneses & Mário Pacheco, Professor Piauí, Sandro Alves Silveira, Barbarellas & Guariroba Blues.

Apoio

Sound Machine

Ausências

Marta Benévolo e Rolando; mixando material novo da Patrulha do Espaço em Goiânia!
Dudú com a mãe no hospital e Zezinho Blues com dores não conseguiu tocar!
Sandro Alves Silveira que participou da véspera passou a noite com o filho.

O dinheiro compra um mausoléu, mas não um lugar no céu. Fernando Pessoa

 

Articles View Hits
6905582

We have 749 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro