Diego Marques: Venha, erga o punho e balance a cabeça (2024)

 

0 Diego Marques

Os guitarristas encontram nos captadores de alta potência e no design agressivo das guitarras Jackson a combinação ideal para criar um som pesado e uma presença marcante no palco. Essa foi a experiência que vivenciei ontem, quando meus ouvidos foram inundados por 10 músicas que recriaram o repertório do Sepultura. Foi uma performance elaborada, resultado de anos de trabalho árduo. Diego Marques marchou impavidamente com sua guitarra a tiracolo, proporcionando-nos um desses momentos de entrega total do artista à sua arte.

Em meio às ramificações e extensões dessa jornada, surge sempre a insistente pergunta: "O que vão achar?" Eu considero o som como pulverizante para os vizinhos e os pássaros, mas no mundo do rock que nós criamos, é fundamental manter a liberdade criativa e rejeitar a perspectiva daqueles que não se agradam facilmente. O rock é atitude, é volume, é barulho. Diego Marques carrega essa tradição em seu DNA. Com 25 anos de carreira como músico, ele sente que esse power chord apocalíptico foi um marco em sua vida, e está pronto para continuar na estrada, dedicado à música pesada e crua.

Diego é um guitarrista com alma, e isso é o suficiente. Por décadas, ouvi críticas de que o som da guitarra estava alto demais ou que não era tão polido quanto o que se ouve no rádio. Mas qualquer som, seja alto, ácido, longo ou improvisado, tem o poder de mexer com as pessoas. Essa é uma reação à outra, àquelas que balançam a cabeça em sintonia. Como produtor, sinto-me orgulhoso de apresentar um show solo autêntico de heavy metal, baseado na obra do Sepultura. (mário pazcheco)

Articles View Hits
11447352

We have 220 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro