GEORGE HARRISON DISSE QUE OS BEATLES ASSUMIRAM O CONTROLE DE SI MESMOS COM A APPLE RECORDS

GEORGE HARRISON DISSE QUE OS BEATLES ASSUMIRAM O CONTROLE DE SI MESMOS COM A APPLE RECORDS

 

Diário dos Beatles

 

Após a morte de seu empresário, Brian Epstein, em 1967, os Beatles fundaram a Apple Corps, uma empresa para todos os seus empreendimentos criativos. Algumas subdivisões incluíam Apple Retail, Apple Publishing e Apple Electronics.

Quando os Beatles retornaram da Índia em 1968, fundaram a Apple Records. Eles pretendiam ser diferentes de qualquer gravadora e queriam dar aos artistas em dificuldades a chance de criar livremente. De acordo com George, os Beatles assumiram o controle de si mesmos criando a Apple Records.

Durante uma entrevista de 1969 para a CBC, George explicou:

 “Descobrimos, quando nosso empresário morreu, que estávamos envolvidos com um monte de coisas nas quais não queríamos estar envolvidos ou que talvez queríamos estar envolvidos. mas não queríamos que todos os outros estivessem envolvidos.

“Então, na verdade, a Apple - tudo o que a Apple era - era a limitada dos Beatles, que transformamos em Apple, e tentamos reunir todos os nossos negócios em uma única empresa. Pensamos na ideia de poder gravar discos sem ter que ir até alguém e dizer: ‘Por favor, podemos gravar um disco?’, o que ainda tínhamos que fazer há dois anos.

“Todos os cinco anos de nosso sucesso foram realmente tentando ser nós mesmos e tentando obter o controle de nós mesmos. Agora, finalmente, temos quase 100% de controle sobre nós mesmos, o que novamente é um pouco duvidoso, porque então é responsabilidade saber se podemos estar no controle de nós mesmos.”

A Apple Records também os colocou em uma posição difícil.

Nos primeiros dias da Apple Records, a maioria dos signatários da gravadora eram artistas que os Beatles descobriram ou apoiaram pessoalmente. Às vezes, os membros do Fab Four até escreviam músicas para alguns signatários. Alguns signatários conhecidos incluem Mary Hopkin, James Taylor, Badfinger e o amigo dos Beatles, Billy Preston.

No entanto, George reconheceu um problema com a Apple Records. O modelo de negócios da gravadora não era realista. A Apple Records não conseguiu contratar todos que queriam gravar músicas.

“Mas houve um erro quando Paul e John anunciaram de Nova York que o que queremos fazer é ajudar a todos - todas essas pessoas têm que se ajoelhar diante das grandes empresas - queremos ajudá-las para que não têm que ficar de joelhos”, explicou George.

“Na verdade, isso foi um erro porque, sim, gostaríamos de fazer isso, mas o problema é que para encontrar pessoas – pessoas realmente talentosas – você tem que ir procurá-las. Você os encontra ocasionalmente. As pessoas que vêm bater à sua porta desde o amanhecer até o anoitecer, implorando por dinheiro e para ter uma folga, geralmente são pessoas que não têm nenhum talento.

O problema é que recusaram alguns nomes como Crosby, Stills & Nash e David Bowie.

“Então, nós nos enrolamos um pouco porque todas essas pessoas vieram esperando que déssemos a eles apenas 50 mil libras, cem mil libras, para fazer um filme ou um disco ou fazer isso ou aquilo mas a questão é que podemos fazer isso, mas apenas com moderação, porque se não assistirmos ou ficarmos sem dinheiro, não seremos capazes de ajudar ninguém.”

Uma das pessoas que pegou um dinheiro da Apple foi Richard Branson, que anos mais tarde seria o fundador do grupo Virgin, como gravadora e aviões, um dos maiores bilionários.

Os Beatles tiveram uma ideia inovadora de oferecer boa música que não teve oportunidade de ser ouvida. No entanto, em termos de situação financeira, não era realista.

Mais tarde, quando George abriu sua gravadora Dark Horse Records e sua produtora, HandMade Films, ele se deparou com um problema semelhante ao enfrentado pela Apple Records. Ele teve que controlar o número de signatários. Com a HandMade Films, havia tantos roteiros chegando, mas eles também não conseguiam transformá-los todos em filmes.

Ele disse ao Film Comment: https://www.filmcomment.com/.../handmade-man-an.../

 

“Há tantos roteiros chegando agora. E, pessoalmente, odeio lê-los. Mas um cara da equipe chamado Ray Cooper serve como meus ouvidos. Ele também é músico, percussionista e baterista de Elton John, e sei que posso confiar em sua sensibilidade ao lado artístico das coisas. Sempre há um conflito entre o ‘negócio’, o que as pessoas veem como o aspecto comercial brutal, e o lado ‘artístico’.

“Como sou um “artista” – certifico de colocar isso entre aspas – e ter Ray lá o tempo todo, isso alivia um pouco o problema. Se algumas pessoas da equipe gostarem do mesmo roteiro, as cópias serão enviadas e todos as lerão e decidirão se faremos ou não.

“Suponho que Denis e eu temos a palavra final, mas é mais um sistema de comitê. É preciso que muitas pessoas gostem de um roteiro antes que o sinal vermelho mude.”

Anos mais tarde, George Harrison processou seu sócio Dennis O'Brien. #thebeatles #georgeharrison #AppleRecords #diariodosbeatles

source: https://www.cheatsheet.com/.../george-harrison-problem.../

Articles View Hits
11363930

We have 939 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro