Punheta: Marilyn Monroe permanece um mistério

Fotos inéditas de Marilyn permanecem um mistério
SOL http://sol.sapo.pt/inicio/Vida/Interior.aspx?content_id=20530

30 mai. / 2011 - Um fotógrafo amador que tem como passatempo remexer nas velharias das quais as pessoas procuram desfazer-se nas vendas de garagem encontrou há cerca de três décadas dois envelopes com fotografias de Marilyn Monroe. Esta semana decidiu torná-las públicas.

Alguns dias antes do 85º aniversário da diva de Hollywood, Anton Fury deslocou-se a Los Angeles para se encontrar com David W. Streets, marchant de arte em Beverly Hills e especialista em artigos relacionados com a diva.

Monroe foi uma das mulheres mais fotografadas de sempre e Streets suspeita que estas fotos sejam dos seus primeiros anos em Hollymood, antes de fazer o corte de cabelo que a tornaria conhecida e que a maior parte das pessoas associa à sua imagem icónica.

O perito avança que apesar de permanecer um mistério onde e porque foram aquelas fotos tiradas, o seu palpite é que terão sido fotografadas antes de 1950, um ano decisivo para a pouco conhecida Marilyn que nessa altura conseguiu pequenos papéis nos dois filmes ‘A selva de asfalto’ e ‘Tudo sobre Eva’.

Apesar de não conseguir identificar o local preciso onde foram tiradas, avança que pela envolvência e arquitetura da casa e piscina, as imagens deverão ter sido fotografadas em Los Angeles.

Marilyn, que nas fotos usa um biquini e um fato de banho com calções curtos, foi contemporânea da atriz Jayne Mansfield, que também aparece nas fotos recuperadas por Anton Fury.

Fury conta que encontrou o envelope com negativos numa venda de garagem em Parsippany, New Jersey, em 1980. Apesar de não saber o que continham apercebeu-se que os negativos eram antigos, tendo pago dois dólares por uma capa de arquivo que continha dois envelopres.

Ao chegar a casa, colocou-os na mesa de luz e com uma lupa olhou e descobriu perante os seus olhos Marilyn Monroe. O segundo envelope continha negativos de fotos da actriz Jayne Mansfield. Conta que «aquela foi provavelmente a sua maior descoberta de sempre numa venda de garagem».

As imagens permaneceram guardadas por três décadas e o seu descobridor não procurou saber muito sobre elas. Segundo explica, «a única coisa de que tinha a certeza era de quem estava naquelas fotografias», «não sabia onde, não sabia porquê, não sabia quando, nem quem as fotografou. Mas sabia que eram de Marilyn».

Até que, finalmente, esta semana, se deslocou a LA para mostrar as imagens a David W. Streets. Ambos decidiram publicá-las na CNN, na esperança de descobrirem mais sobre a vida e a lenda de Marilyn Monroe.

Detalhe: no outro envelope, havia 70 negativos de Jayne Mansfield (1933-1967).

Seção Punheta

m3

m4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

m2m1

 

 

Articles View Hits
8067180

We have 1190 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro