Alegado filme pornográfico com Marilyn Monroe vai a leilão na Argentina

O registo tem seis minutos

Alegado filme pornográfico com Marilyn Monroe vai a leilão na Argentina

20.07.2011 - 22:56 Por Tiago Pereira Carvalho

Uma cópia de uma alegada curta-metragem pornográfica amadora com a actriz de Quanto Mais Quente Melhor, rodada a preto e branco entre 1946 e 1947, antes da sua estreia no mundo cinematográfico profissional, vai ser leiloada em Buenos Aires, no próximo dia 7 de Agosto.
 
348034
O leiloador argumenta que o FBI identificou Marilyn Monroe no filme pornográfico que vai a leilão (Reuters)
 

Depois do vestido usado por Marilyn Monroe em O Pecado Mora Ao Lado, filme realizado por Billy Wilder, ter sido arrematado, num leilão, por 3,2 milhões de euros, há agora um novo objecto que envolve o nome da actriz norte-americana – uma ainda desconhecida Norma Jeane Mortensen, o nome verdadeiro de Monroe - a ser alvo de um leilão: uma curta-metragem amadora de seis minutos, rodada em 8 milímetros, em que alegadamente Norma, à altura menor de idade, se expõe nua, em cenas de masturbação e sexo com um homem.

A fita que vai a leilão na Feira Internacional de Coleccionismo Cinematográfico, em Buenos Aires, está a ser alvo de polémica. A identidade da actriz que aparece na curta-metragem é o ponto de partida para a discussão.

Uma versão em 16 milímetros do mesmo filme já tinha sido comercializada em 2001 pelo espanhol Mikel Barsa, um dos responsáveis pelo leilão que vai decorrer na capital Argentina em Agosto, num evento em que estarão à venda milhares de peças alusivas à sétima arte, entre posters, filmes originais, autógrafos de vedetas do cinema e bandas sonoras.

A venda da primeira versão do filme aconteceu depois dos herdeiros do coleccionador que detinha a curta-metragem terem abordado o leiloeiro espanhol para confirmar a identidade de Marilyn Monroe. Barsa defende que é a “blonde girl” mais conhecida de Hollywood que aparece na curta-metragem, apresentando como provas documentos do FBI, que investigou o filme.

Mikel Barsa adianta que o valor inicial da licitação é de aproximadamente 352 mil euros, mas prevê que a suposta relíquia seja arrematada pelo dobro do valor. Já lhe chegaram inclusive propostas avultadas de coleccionadores da Noruega e do Japão interessados nesta fita que, de acordo com Barsa, se encontra em “excelente estado”.

Recorde-se que actriz foi alvo de notícia na passada sexta-feira, data em que foi apresentada, em Chicago, “Forever Marilyn”, uma escultura de cerca de 8 metros, em aço e alumínio, que reproduz a imagem do filme “O Pecado Mora Ao Lado” em que o vestido de Marilyn Monroe se levanta com o vento. A obra é assinada pela artista Seward Johnson e está exposta ao ar livre, na Michigan Avenue, até à próxima Primavera.

Marilyn Monroe é um dos ícones da cultura pop mais citado por artistas - entre os quais Andy Warhol, Madonna e Sonic Youth – e cuja vida e morte mais especulações provocou. A actriz morreu em 1962, aos 36 anos, em Brentwood, Califórnia.

--------------------------------------------------------------------------------

Vídeo com cena de sexo oral com Marilyn Monroe é leiloado

BondeNews - Paraná

Curta que mostra cena de sexo oral com Marilyn Monroe é leiloado por US$ 1,5 milhão

AFP

15 abr. / 2008 - Vídeo que mostra Marilyn Monroe em cena de sexo oral com um homem não identificado foi comprado por colecionador nova-iorquino

A cópia de um curta que mostra uma cena de sexo oral entre Marilyn Monroe e um homem não identificado, cujo original está em poder do FBI, foi comprada, recentemente, por 1,5 milhão de dólares, por um colecionador nova-iorquino, informou o "New York Post" nesta segunda-feira.

O tablóide cita o leiloeiro responsável pela venda, Keya Morgan, um jovem que diz ter descoberto a existência dessa cópia ao fazer pesquisas para um documentário sobre a atriz, falecida em 1962.

O filme, de cerca de 15 minutos, rodado em preto e branco nos anos de 1950, mostra uma sessão de felação entre Marilyn Monroe e um homem não-identificado, relata o "New York Post".

Na década de 1960, após descobrir o filme e confiscar o original, o então diretor do FBI Edgar Hoover encarregou seus agentes de tentarem provar, em vão, que o parceiro de Marilyn era o presidente John Kennedy, ou seu irmão Robert Kennedy, de acordo com Keya Morgan.

O leiloeiro garantiu ao tablóide ter reunido todas essas informações com o filho de um ex-agente do FBI, que fez a cópia do documento.

De acordo com os documentos de arquivo apreendidos pelos serviços de inteligência, o ex-marido de Marilyn Monroe, o jogador de beisebol Joe di Maggio, tentou, na época, resgatar o filme, oferecendo 25.000 dólares, quantia que foi rejeitada pelo dono do material.

 

 

Articles View Hits
7828633

We have 841 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro