Jornalista é...

Jornalismo

Jornalista é...
Por Arnaldo Bloch e Miguel Conde
 Publicado na página móvel do Globo

O Jornalismo (e o jornalista) está na ordem do dia e é notícia, para além das notícias que dá. 

Numa era em que a autocrítica dentro do meio ganha uma dimensão mais aberta e pública, a revogação, pelo STF, da Lei de Imprensa, entulho do autoritarismo, aponta para um tempo de maior liberdade. 

Num outro âmbito, a manutenção da obrigatoriedade do diploma para exercer a profissão, cuja votação no mesmo STF vem sendo postergada, traz à baila a questão da natureza da atividade. Além disso, a adoção do sistema de ponto nas redações vem movimentando a seara sindical e sua relação com as empresas. 

Foi nesse ambiente que, há pouco mais de uma semana, a Petrobras, sob investigação parlamentar, iniciou, através de seu novo blog, uma campanha para mudar as regras da sua relação com a imprensa e, num plano ambicioso, aparentemente desinstitucionalizar o jornalismo como via legítima para a informação ao público.
Nesta edição, a página Logo, ao calor dos trabalhos, publica uma enquete em que artistas, cientistas sociais, professores, estudantes, comerciantes, baleiros, jornaleiros, procuram definir, em poucas palavras, o que é (ou deveria ser) um jornalista, hoje ou amanhã. Convidado a participar, o cineasta, dramaturgo e diretor Do- ?mingos de Oliveira animou-se e enviou, em vez de uma, 23 definições bombásticas, publicadas abaixo numa “Tribuna do Domingos”, sem cortes, em homenagem ao petrolífero blog. 
“Jornalistas, como os ?artistas, são as antenas ?motoras da raça!” ?Jorge Salomão, poeta ???
“Ser jornalista é focar [epa!] ?na “evidência” e não na ?“tendência”.” ?Nei Lopes, compositor ??
?
“Jornalista: Sísifo ?levantando uma ?tese por dia, em ?universidade ?aberta.” ?Tom Zé, compositor ???
“Jornalista é o profissional ?encarregado de contar o que está ?acontecendo, quase sempre ?discordando do que acontece.” ?Sérgio Cabral (o pai) ?
?
“O jornalista narra a aventura humana ?no calor da hora, com independência, ?emoção e sempre desconfiando ?do poder.” ?Geraldo Carneiro, poeta e letrista ??
“O jornalista é igual ?peixe: só serve se for ?fresco.” ?Marcelo Madureira ???
“Jornalista: ?profissional que ?transforma fato ?em noticia para ?diferentes meios.” ?Duda Mendonça, ?publicitário ???
“O jornalista, ?imaginando reproduzir ?a realidade, inventa ?a versão.” ?Washington Olivetto, ?publicitário
“Jornalista é quem transmite ?informações claras e corretas ao leitor.” ?Sérgio Santanna, escritor ??
“Ao descrever com rigor e ?comentar com discernimento um ?fato do cotidiano, o jornalista ?convida o leitor a sair de seu ?mundo privado para refletir ?sobre a realidade planetária.” ?Silviano Santiago, escritor e crítico ???
“Jornalista é o atalho ?entre o mundo real e ?o cidadão.” ?Galeno Amorim, diretor do ?Observatório do Livro e da ?Leitura ???
“Nos melhores casos, um ?cronista do cotidiano; nos piores, ?um fofoqueiro profissional.” ?Marcelo Moutinho, jornalista e escritor ???
“Jornalista é o escritor que ?sabe que a versão dos fatos ?é mais importante do que ?os fatos em si.” ?Augusto Sales, escritor ???
“Jornalista é aquele profissional que ?precisa transmitir à população fatos ?que julgue pertinentes. É um ?pesquisador, ainda que com caráter ?generalista, motivado com o motor ?da interrogação: um curioso ?profissional.” ?Henrique Rodrigues, poeta ???
"O jornalista é um ?funcionário público — ?mesmo, e sobretudo, ?quando não é." ?Francisco Bosco, escritor ???
“Não é só publicar o que ?chame atenção. É informar ?com responsabilidade, com ?formação ampla e ?conhecimento de muitas ?áreas, porque o jornalista ?acaba falando de tudo. Se ?não tem conhecimento, tem ?que ter a humildade de pedir ?ajuda e buscá-lo com ?quem o tem.” ?Padre Jesus Hortal, reitor da PUC ???
“Um profissional que ?forma, enquanto informa.” ?Eliana Yunes, professora ??
“(Bom) jornalista é aquele que ?tem ampla formação, senso de ?relevância e faro de ?investigador. Não é o diploma ?que vai garantir isso.” ?José Murilo Carvalho, cientista político ?e historiador ???
“Jornalista é uma ?ponte entre uma ?experiência e o ?grande público.” ?Francisco Carlos Teixeira, ?historiador ???
“Um(a) jornalista é Tudo, já, aqui, de ?novo, sempre. Sísifo profissional. Mas ?também escritora e etnógrafa do novo ?milênio, fazendo a literatura quebrar ?os dentes na pedra sublime ?(e sublimada) do real.” ?Luiz Eduardo Soares, cientista social ?e antropólogo ???
"Deveria ser alguém que ?escreve contra a maré", ?Rodrigo Costa, professor, ?doutorando em letras ??????
"O jornalista tem o dever de transmitir ?informação com ética e responsabilidade. ?Fundamental para o desenvolvimento de ?uma sociedade democrática. É o grande ?fiscal da sociedade civil" ?José Sergio Machado Junior, estudante de cinema ???
"Jornalismo é a informação correta ?e verídica dos fatos, garantindo ?credibilidade perante o público. Eu ?acho uma função importantíssima, ?não saio de casa sem ler o jornal", ?Francisco Sergio Fonseca, supervisor de ?estacionamento ???
"Ser jornalista é extrair o ?máximo das informações" ?Sabrina Andrade, vendedora ???"Primeiro, tem que ?vestir a camisa de ?jornalista, senão ?não adianta nada. " ?Antonio Pinnola, ?jornaleiro ???
"Jornalista? Ah, jornalista é ?um artista, né. Não é pra todo ?mundo. É pra pessoa que tem ?muita leitura, pode ser até ?um advogado, professor, ?governador, prefeito..." ?Antonio José de Lima, baleiro ??????
“Ser jornalista é correr perigo. Enfrentar ?isso aí que a gente vê, essa violência. ?Viu o que houve com o Tim Lopes? Ser ?jornalista é ser super-herói.” ?Rosemberg Fritz, ascensorista ???
TRIBUNA DO DOMINGOS DE OLIVEIRA ??
23 definições interrogativas para a palavra jornalista ??
Um que diz: “meu ofício é dizer o que penso”? ??
Aquele amante da verdade que conta como ela é nua? ??
Amigo do mundo que me conta como ele vai passando? ??
Aquele tão deslumbrado que preferiu ser a testemunha da criação? ??
Amigo do instante que conta como ele pode ser eterno? ??
Alguém usando do poder econômico no jornal para sua vaidade? ??
Arauto que anuncia um mundo melhor? ??
Aquele que pode vender a alma sem Mefisto por perto? ??
Filho-da-puta do tipo competitivo que só pensa besteira? ??
Um escritor frustrado treinando o almejado ofício? ??
Um que ajuda pobres e ricos a alcançar o poder? ??
Qualquer coisa de intermediário entre a verdade e a mentira? ??
Um homem que se alimenta da vida dos outros gulosamente? ??
Aquele que semeia a notícia no campo fértil do mundo? ??
A profissão heroica que denuncia mesmo sendo a denúncia ?conhecida? ?
?Um membro do primeiro poder que subestima sua importância? ??
Aquele que sabe que jornal nem sempre diz a verdade? ??
Um ingênuo que pensa que pode dar uma opinião imparcial? ??
Um que registra, grava, espalha eventos, e intervém na realidade? ??
Uma peça de um quebra-cabeças político altamente ?duvidoso e mentiroso? ??
Aquele que acha certo o que o jornal não faz? ??
Gente convencendo os outros de que a verdade está no papel? ??
Alguém que acha a vida tão interessante que tenta eternizá-la?
Celso Barbieri Comenta:
Não sou formado em jornalismo. 
Isto não quer dizer que, nos muitos e muitos anos que tenho de vida (57), eu não tenha lido muito, escrito bastante, vivido muito e adquirido muitas experiências maravilhosas e inteligentes que me prepararam de forma única e especial.
Fui correspondente internacional da Revista Dynamite (SP) por vários anos, entrevistei muita gente famosa, fiz cobertura de shows, crítica musical, comentei o cotidiano. visitei fábrica de instrumentos musicais, fiz testes de equipamentos músicais, etc. Como resultado, durante anos,  tive centenas e centenas de artigos publicados. Acredito honestamente que, em nível intelectual e experiência eu supero, de longe,  qualquer recém graduado. 
Será que, ainda assim mesmo,  preciso de um "canudo" para provar as minhas credenciais!
Quantos são os jornalistas formados que hoje trabalham como caixas de banco? Quantos são os jornalistas formados que nunca exerceram a profissão?
Pior ainda quantos jornalistas formados não entendem nada de música ou política mas continuam usando os veículos de comunicação apenas para seus devaneios e viajens de ego particulares onde se passam por especialistas em todas as áreas? São estes mesmos jornalistas incompetentes, que vivem à serviço dos partidos politicos e corporações os interessados em proibir e impedir a proliferação de gente, competente, idealista e de mente aberta no cenário jornalistico. 
O que eu quero dizer é que, "canudo" por si só não significa competência. O "canudo" é uma forma burguesa que exclui aqueles que possuem talento nato.  É o mesmo absurdo que vejo no caso dos músicos que aprendem sua arte de ouvido, que nasceram com a música já presente no seus DNAs e que, são obrigados  a mostrar a carteira da Ordem dos Músicos para poderem tocar.
Acho, sinceramente, que existe espaço para todos! Os jornalistas formados não devem ter medo da competição. Que vença o melhor, o mais competente!
Quem deve definir e julgar é a sociedade que, no seu todo, de forma democrática decide o que é bom e o que é mau. 
No caso do jornalismo, se "o cara é ruim" ninguém mais lê e pronto. E, viva a Internet!!!!
Antonio Celso Barbieri
Articles View Hits
7843500

We have 935 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro