8 e 9 de Junho: Buraco da Tattoo Rock Fest II

8 sáb. / junho - 2013

Patrícia Buraco da Tattoo agradece a todos os "Camisas Pretas", Punk Rockers, Góticos, Andarilhos, Glam Rockers, Psycho Byllies, A Comunidade Roqueira do Centro-Oeste e as Bandas. Estamos devendo um show para vocês Marmitex! E, logicamente o Wiskrytório que nos afastou do ambiente de trabalho.

04 (6)

"Trio rock fuck ever!!!" (Alexandre 'Podrão')

04 (7)

C/ Thewhobens Cardoso na parada já dá para tirar um som

04 (5)

 

Felipe K e Os Vetores abrem a noite...


04 (1)


O quarteto Red Zones quer gravar: a oscilação gutural do vocalista vibra intensamente com a guitarra

 

04 (4)


O trio A 32, de Águas Lindas despeja uma enchente do bom punk rock com garra

 

04 (2)

 

04 (3)


Stoner Babe   a farra e sempre e a curtição do que estão fazendo. "Podrão" canja em Garotos do Subúrbio


04 (8)

 

04 (9)


Detrito Federal há 30 anos o show mais democrático do rock Brasília


04 (10)
O rock industrial do Acid Reaktion foi doido!

 

patric

Terça-feira, 04/06/2013 às 09:50:00   Atualização: 04/06/2013 às 09:55:38

 

Resistência com mais de trinta

Nayara de Andrade

Especial para o Jornal de Brasília

Em 1983 foi criada uma das bandas mais conhecidas no cenário punk brasiliense. Detrito Federal completa este ano três de décadas de existência cheia de projetos e um presente para os fãs: o lançamento da regravação do primeiro disco do grupo, Rumores, que está à venda no hotsite fanpageprumores.com.

 

Detrito, que vivenciou o “boom” das bandas inspiradas pelo punk rock londrino setentista, ao lado do Aborto Elétrico, Legião Urbana, Capital Inicial, Plebe Rude, Finis Africae, 5 Generais, entre outras, marcou a história musical da capital brasileira com seus rifes frenéticos.

 

Em entrevista ao Jornal de Brasília, o vocalista Alexandre Veiga, mais conhecido como Podrão, garante que “a banda continua com sua essência punk, fazendo um rock atemporal e cheio de atrevimento, nos mesmos moldes daquele feito no Distrito Federal na década de 1980”.

 

História

O nome da banda foi criado por Bosco, guitarrista do Detrito, que aproveitou o espírito crítico dos integrantes para encontrar uma alcunha que fizesse jus à rebeldia dos componentes. Assim nasceu o trocadilho.

 

A primeira experiência musical, Rumores, aconteceu numa coletânea em 1985, gravada pela Sebo do Disco. O álbum contava com as faixas Desempregado e Fim de Semana.

 

Lançado na época com apenas mil cópias, o disco é considerado uma raridade no cenário punk rock candango. Na compilação também estavam as bandas Elite Sofisticada, Escola de Escândalo e Finis Africae. As duas últimas, aliás, acompanham o Detrito numa turnê que, em breve, deve rodar dez capitais brasileiras.

 

Hiato

Mesmo já conquistando tanto espaço no cenário do rock, o ano de 1985 foi marcado com um hiato e a saída de dois integrantes: Mila e Bosco. Eles depois foram substituídos pelo guitarrista Wiil  Pontes e o baixista Paulinho, que posteriormente  deu lugar  a  Milton Medeiros. Podrão, que também saiu do Detrito, criou junto com Bosco a banda BSB-H, com  Cascão como vocalista. Depois, com outros integrantes, o Detrito Federal resolveu investir em outros estilos além do punk rock, como o New Wave.

 

Em 2001, o Detrito Federal voltou com força total e carregado de energia e atitudes punks, voltando a ser fiel a sua verdadeira ideologia. Na atual formação – que possui metade da formação original –, estão Alex Podrão, nos vocais; Bosco, na  guitarra; Bill, no baixo; Galego, na bateria.

 

Em comemoração aos 30 anos de estrada, o grupo resolveu lançar seu primeiro trabalho, Rumores com o mesmo número de cópias do álbum de 1985.

 

“Rumores é um verdadeiro diamante bruto na história da indústria fonográfica brasileira. O disco marcou o início de um tempo farto para o rock nacional e brasiliense”, exagera Podrão.

 

O relançamento do disco promete fazer barulho, resgatando faixas como Desempregado e Fim de Semana, do Detrito, Luzes, da Escola de Escândalo, e Fuga, da Elite Sofisticada.

 

 

Liberdade

A canção que dá nome ao épico disco Rumores faz referência à letra Descendo no Rio Nilo, do primeiro compacto do Capital Inicial. O nome premeditava o fim da ditadura e a tão sonhada liberdade de expressão.

 

Novidades

Este mês, a banda promete ainda o relançamento de Rumores, Disco Perdido e de um álbum inédito, intitulado Detrito Federal – Eu Ainda Uso Coturno.

 

podrao

Félix Amorim guitarrista e cantor do Stoner Babe e Alexandre Podrão vocalista do Detrito Federal
30 anos de participação ininterrupta na cena underground do DF

 

Ponto de vista

Segundo Félix Amorim, guitarrista e vocal da banda 5 Generais, o “País vivia sobre a pressão da ditadura e a cultura era tratada como ideia subversiva”. Um dos grupos precursores do rock gótico em Brasília, 5 Generais, se destacou no cenário musical da capital na mesma época que o Detrito. “Era quase impossível pensar em opções de divertimento para a juventude”, aponta Félix.
Show no Buraco do Tatoo Rock Fest
André Galego, Podrão (foto) e todo o Detrito Federal toca neste sábado no Buraco do Tatoo Rock Fest, no Wiskritório Brasília (antes da passarela da Universidade Católica em Taguatinga Sul). O festival, que acontece também no domingo, reúne 19 bandas, a partir das 20h.
Além do Detrito, tocam no sábado Cinética, A 32, Nove Milímetros, Acid Reaktion, Red Zones, Stoner Babe, Felipe K e os Vetores, DF-147, Canibais, Próxima Pedra e Marmitex S.A.
Ingressos: R$ 7.
Informações: 8551-2216. Não recomendado para menores de 18 anos.


Fonte: Da redação do clicabrasilia.com.br

8 e 9 de Junho: Buraco da Tattoo Rock Fest II

 

Articles View Hits
8068726

We have 430 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro