AS DUAS FACES DE TAIGUARA

helena 

"Eu tenho alguns vinis, ou melhor os que sobraram, e assisti 3 apresentações dele. Sigo o site dos filhos e conheci uma delas, amiga de infância da minha sobrinha. A minha história com ele antecede a época dos festivais e fui das primeiras pessoas, que conheço, a lhe prestar solidariedade quando da absurda desclassificação da sua " HELENA, HELENA, HELENA". Ele era companheiro inseparável de meu falecido cunhado, também músico, e foi por intermédio deste que eu fiquei lhe conhecendo. Por ocasião de seu derradeiro festival, nos primórdios da ditadura, o jogo era de cartas marcadas e os militares já haviam ordenado a sua exclusão. Isto ocorreu, pois já havia algumas pérolas retidas pelo crivo da bestializada e famigerada "censura" Mesmo assim, por não terem o devido alcance e sutileza, deixaram passar muitas outras. Helena foi a resposta, muito embora fosse um libelo de amor: "comunista daqui não leva nada!" Assisti, também, ao seu último show no cine Brasília e aí, coitado, já não falava coisa com coisa. Tinha pirado geral e já não reconhecia mais ninguém e o poeta se foi, deixando no ar pérolas absolutamente atuais: " Eu desisto, não existe essa manhã que eu perseguia, um lugar que me dê trégua e me sorria, uma gente que não viva só para si..." e por aí vai. Falo, sempre, que ele foi uma das pessoas mais injustiçadas que conheci e esse contato com os saudosistas de plantão tem me revelado muita coisa que desconhecia." (Luiz Antonio Socrates Teixeira - DF)

taiguara

Correio Braziliense, 26 abr. / 2010

"Tentei achar um post do taiguara (helena helena) q vc postou e não achei mais. Há muito tempo atrás uns 35 anos mais ou menos eu vendia discos na rua mais precisamente ao lado do teatro municipal e o taiguara sempre aparecia por lá com sua esposa e seu filho guarany para comprar os seus próprios discos e mandar pra cuba. Gente fina mas aos poucos foi pirando e ficando com um discurso chato e radical. Também vi um dos seus ultimos shows na escola de música do Rio, pouca música e muito bla bla bla. Em tempo: o compositor de 'Helena' era um engenheiro que foi assassinado em uma rua de Copacabana." (Carlos Alberto Santos Rocha)

TROPICÁLIA DISCOS
https://www.facebook.com/tropicalia.discos/videos/881647145323056/
[DISCO DA SEMANA]
T01EP08 | Taiguara Imyra, Tayra, Ip

MARCIO

No oitavo e último episódio da primeira temporada da série, Márcio Rocha analisa o grandioso álbum de 1976 "Imyra, Tayra, Ipy", de Taiguara, um artista fenomenal que foi sinônimo de resistência durante o período da ditadura militar no Brasil.
Direção: Marco Dreer
Câmera: Daniel Saeta / Marco Dreer



 

 

Articles View Hits
6283554

We have 470 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro