O baterista Duduka da Fonseca se apresenta na Shed Club (nesta quarta -2022)

duduka

Duduka da Fonseca, baterista residente em Nova York, se apresenta na Shed Club

Dia 25/05 o Projeto Quartas do Vinho se despede em grande estilo.

“Para esse último show, tenho a honra de contar com a ilustre participação de um dos maiores bateristas do mundo, Duduka da Fonseca", diz Oswaldo Amorim, músico, diretor musical e produtor do evento.

Formação:

- Ademir Junior - Sax e Clarinete
- Duduka da Fonseca - Bateria
- Felipe Viegas - Teclado
- Oswaldo Amorim - Contrabaixo

Serviço:

Local: Shed Club

Data: 25/05/2022 (quarta-feira)

Horário: a casa abre às 19h e o show começa às 20h30.

Reservas e informações:
(61) 99806-8246

Entrada: R$ 45,00
Endereço: SCES Trecho 02 – Brasília/DF (próximo ao Clube Cota Mil

DUDUKA DA FONSECA

Baterista/Percussionista/Autor/Produtor

Nascido no Rio de Janeiro, e residindo em Nova York desde 1975, o baterista Duduka Da Fonseca foi 4 vezes indicado ao GRAMMY® Award. Ele apareceu em mais de 250 álbuns ao lado de ícones do American Jazz, bem como do Brazilian Jazz Icons, incluindo 25 álbuns como líder/co-líder, fazendo dele um dos bateristas brasileiros mais gravados neste idioma.

Em 2002, o primeiro álbum solo de Duduka, Samba Jazz Fantasia, foi o primeiro álbum instrumental a ser indicado ao American Grammy® Award. Ele é um dos poucos brasileiros e o único baterista brasileiro até agora a ser indicado para este prestigioso Prêmio com seu próprio trabalho.

Em 2009, o álbum Forests, do Trio Brasileiro (que ele co-lidera), foi indicado ao 10º Grammy Latino.

Aos quatorze anos, morando no Rio, Duduka formou seu primeiro Samba Jazz Trio, chamado Bossa Trio, com seu irmão Miguel no baixo. Por muitos anos, eles tocaram vários shows de Bossa Nova/Samba Jazz e também em vários programas de televisão. No início dos anos 70, Duduka co-fundou The Samba Jazz Sextet, Mandengo com Raul Mascarenhas (sax tenor), Mauro Senise (sax alto), Barrozinho (trompete), Tony Botelho (baixo acústico) e Tomás Improta (piano). Mandengo se apresentou junto por muitos anos até Duduka se mudar para Nova York em 1975.

Em Nova York, Duduka seguiu seu sonho de tocar com músicos de jazz americanos onde poderia mesclar culturas musicais. Gravou e tocou com Gerry Mulligan, Astrud Gilberto, Phil Woods, Kenny Barron, Lee Konitz, Eddie Gomez, Joanne Brackeen, Herbie Mann, Carlos “Patato” Valdez, Paul Winter, David “Fathead” Newman, Joe Henderson, Oscar Castro Neves, Paul Winter, David Sanchez, David Amram, Charlie Byrd, Wynton Marsalis, Dennis Irwin, George Mraz, Marc Johnson, Eliane Elias, Emily Remler, Anat Cohen, Nancy Wilson, Lew Soloff, George Garzone, Slide Hampton, Rufus Reid, Steve Allee, Buck Pizzarelli, John Pizzarelli, Martin Pizzarelli, Ken Peplowski, Mark Murphy, John Scofield, Wayne Shorter, John Patitucci, Tom Harrell, Joe Lovano, Jorge Dalto, Jerry Gonzalez, Andy Gonzalez, Peter Washington, Steve Turre, Paquito D 'Rivera, Dick Oatts, Dennis Irwin, Billy Drewes, Kenny Werner, Marc Copland, Renee Rosnes, Bill Charlap, Harry Allen, Larry Goldings, Bob Mintzer, Randy Brecker, Vic Juris e muitos outros fantásticos.

Teve a honra de tocar e gravar com os grandes artistas brasileiros, Antonio Carlos Jobim, Claudio Roditi, Dom Salvador, Sergio Barrozo, Rio 65 Trio, Rogério Botter Maio, Haroldo Mauro Jr., Elza Soares, Toninho Horta, Airto Moreira, Raul de Souza, Ion Muniz, Tenório Júnior, Edson Lobo, Alfredo Cardim, Nico Assumpção, Paulo Levi, Mauricio Einhorn, Leny Andrade, Cesarius Alvim, Ricardo Santos, Edison Maciel, Naná Vasconcelos, Carlos Barbosa-Lima, Paulo Jobim, Daniel Jobim, Jaques Morelenbaum, Mario Adnet, Maucha Adnet, Chico Adnet, Quarteto Jobim - Morelenbaum, Toots Thielemans, OSESP (Orquestra Sinfônica de São Paulo, “Jobim Sinfônico”), Milton Nascimento, Dori Caymmi, Oscar Castro-Neves entre muitos outros.

Duduka estabeleceu vários grupos de jazz brasileiro entre eles o Brasilian Express, que apareceu na televisão National PBS em 1981. Duduka's New York Samba Band se apresentou em muitos locais de jazz, incluindo Blue Note, Fat Tuesdays e Village Gate. Em 1986 formou o The Brazilian Jazz All Stars com os artistas Bob Mintzer, Randy Brecker, Eliane Elias, Romero Lubambo, Nilson Matta, Café da Silva e/ou Guilherme Franco.

Duduka foi membro fundador e colíder do Trio da Paz, indicado ao Prêmio Indie como Melhor Grupo de Jazz Latino em 1993 e sua gravação Partido Out ganhou o Prêmio da Associação de Jornalistas de Jazz de Melhor Álbum de Jazz Brasileiro de 2002.

Em 2016, o Trio da Paz ganhou o prêmio Hot House NYC de melhor grupo e foi indicado ao Grammy® americano na categoria Best Latin Jazz com seu álbum mais recente 30.

De 1984 a 2000, Duduka foi membro do corpo docente do Drummers Collective NYC, realizando workshops e dando aulas particulares. Ele também realizou workshops e master classes no Brasil, Europa e Ásia. Duduka é o autor do livro e CD instrucional best-seller, Brazilian Rhythms for Drumset (Alfred Publishing Co, Inc).

Em 2002 formou o Quinteto Duduka Da Fonseca com Anat Cohen, Guilherme Monteiro, Hélio Alves e Leonardo Cioglia.

O Quinteto gravou dois álbuns aclamados pela crítica. O seu segundo álbum Samba Jazz-Jazz Samba ficou entre os dez melhores álbuns do ano na prestigiada revista Jazziz. O Quinteto se apresentou ativamente em vários lugares, incluindo o Umbria Jazz Festival e o Tudo é Jazz Festival em Ouro Preto, Brasil.

Desde 2007, Duduka Da Fonseca tem um projeto com o pianista Hélio Alves, com a vocalista Maucha Adnet, chamado “Samba Jazz & A Música de Jobim”. Este show tem sido apresentado anualmente no Dizzy’s Club Coca Cola (JALC), bem como em outros locais e festivais ao redor do mundo.

Em 2009, Duduka formou o Duduka Da Fonseca Trio, que ele considera ser um de seus trabalhos mais expressivos até hoje, com David Feldman no piano e Guto Wirtti no baixo acústico. Até agora o Trio gravou quatro discos que foram extremamente bem recebidos pela crítica de todo o mundo.

Em 2020 Duduka foi nomeado para o American Grammy® Award com o álbum Sorte!: Música de John Finbury, Thalma de Freitas com Victor Gonçalves, John Patitucci, Chico Pinheiro, Airto Moreira, Rogério Boccato & Duduka Da Fonseca.

Em 2021 Duduka formou o “Duduka Da Fonseca & Quarteto Universal” com Vinicius Gomes - guitarras, Hélio Alves - piano e Gili Lopes - baixo.

“Estou sempre ansioso para tocar com o Quarteto Universal. É muito inspirador, para dizer o mínimo, poder explorar, aprender e desenvolver novas ideias musicais”.

Duduka é um residente da cidade de Nova York.

Fonte: Marizan Fontinele (assessoria de imprensa)

   
Articles View Hits
9983885

We have 709 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro