DEUS ABENÇOE E GUARDE ISNALDO LACERDA JR. (2022)

Passei o ano de 1984, praticamente ao lado do Isnaldo Lacerda, pedi demissão da embaixada da Nicarágua para tenta sobreviver exclusivamente de arte. Depressão total.

Ele abriu a loja Sebo Do Disco em Taguatinga, onde todas as tardes, eu estava lá. Acompanhei toda a produção do disco Rumores. Com ele fui ao show do Detrito Federal na Rose bom bom. Com ele fui ao show do Finis Africae numa antiga igreja sem uso em São Paulo. Com ele fui levar o disco Rumores para ser divulgado numa rádio roqueira no ABC paulista.

Quando a loja fechava na sexta-feira no finalzinho da tarde, com ele tomava uma cerveja e as ideias circulavam entre os copos

O Isnaldo Lacerda lançou o RSD em CD. Minha irmã Carminha me liga numa tarde avisando que o disco Rumores estava participando de uma cena importante numa novela, ligo imediatamente para o Isnaldo para avisá-lo.

Ele nunca perdeu seu sotaque firme paraibano. Hoje recebi a terrível notícia de sua morte algumas pessoas interferem na geografia e na história de seu tempo e o Isnaldo Lacerda foi uma dessas pessoas. Ele criou uma fenda numa época dura

Um abraço pernambucano, meu irmão

axé, (paulo kauim)

ROCK’N’LUTO

Siga em paz Isnaldo Jr.

Por Rodrigo Leitão

O Rock Brasileiro está de luto. Isso, o Rock Brasil, não somente o Rock Brasília.

Neste sábado, 28 de maio, perdemos Isnaldo Lacerda Jr, um visionário, amante do rock e primeiro empresário do Distrito Federal a entender, acreditar, apostar e investir dinheiro de verdade nos artistas da música, do rock, em Brasília, nos anos 80.

Isnaldo fez isso por amor e por negócios. Mas acima de tudo por fé e paixão.

Na minha opinião, ele é tão importante para a história do Rock Brasília quanto Renato Russo e Tom Capone, com quem deve estar, agora, lá em cima, conversando sobre as e relembrando as histórias fantásticas ocorridas no lendário Sebo do Disco, primeiro em Taguatinga, depois no Venâncio 2000.

O Sebo do Disco era minha loja preferida. Eu passava tardes inteiras lá, onde encontrava também meu amigo Militão Ricardo (Banda 69), Renato Russo, Alex Podrão e Bosco (Detrito Federal), Paulo César Cascão (Ratos de Brasília e Detrito Federal), Marcão e Zé Maria (Espaçonave Guerrilha), Mariele Loiola, Geraldo e Bernardo Mueller (Escola de Escândalos), JVC e Félix (5 Generais), Natinho e Ivaldo Cavalcanti, Paulo Kauim, professor Fernandez Dias, Ricardo Bolinha, Nick El More, Lourenço Junior, Fê Lemos, Ameba, a galera do Mel da Terra, Zé Carlos Vieira, Paulo Pestana, Irlam Rocha Lima, Mário Salimon, Tom Capone, Severino Francisco, Celso Araújo, entre inúmeros outros colegas do rock que pôs Brasília no mapa nacional da cultura.

Isnaldo era uma parabólica. Um catalizador, um caleidoscópio cultural. Ele atraia e disseminava música e pessoas. Se vc quisesse um disco que só tinha na Inglaterra, ele dava um jeito de trazer a você.

Mas o maior feito cultural de Isnaldo Jr. Foi produzir e bancar as gravações do LP coletânea Rumores, um álbum gravado nos estúdios Bemol, em Belo Horizonte, o mesmo em que o Clube da Esquina, 14 Bis e Bituca gravavam. Isaldo, Fernandez Dias e Paulo Pestana selecionaram 4 bandas, entre mais de 200 da época, selecionaram o repertório e levaram os roqueiros para gravar o antológico Rumores, o primeiro disco de rock independente produzido no DF e segundo a trabalho do gênero a chegar ao mercado, em agosto de 1985. Fomos Finis Africae (eu era vocalista), Escola de Escândalos, Detrito Federal e Elite Sofisticada.

Hoje, um LP Rumores, em vinil, chega a custar R$ 2 mil no mercado underground. Um produto by Isnaldo Jr e à altura dele (e olha que ele era alto).

Vivi grandes momentos ao lado do Isnaldo. O último deles em João Pessoa, no meu aniversário de 50 anos. Mas todos os momentos com ele foram grandes. A última vez que estivemos juntos eu dei uma carona pra ele até o Guará, onde ele estava morando. No dia seguinte ele se mudaria de vez para a Paraíba, entre várias outras idas e vindas. Dali pra frente, somente ligações de áudio e vídeo. Eu não falava com ele há um mês e ele escondeu o avanço do Diabetes, que já o estava castigando há dez anos, de forma pesada, principalmente no pé.

Fica a saudade, o respeito, a admiração e uma fraterna amizade. Confesso que não vou chorar. Vou é tomar uma latinha der Skol (a preferida dele) em homenagem a esse grande, literalmente, cara.

DEUS TE ABENÇOE E GUARDE MEU IRMÃO QUERIDO!

Um beijo no seu coração. TMJ, RIP Isnaldo!

"Detrito nao seria o que é sem o Isnaldo.." (Bil, contrabaixista do Detrito Federal)

isnaldo

Alex Podrão e Isnaldo Lacerda Jr!! Detrito Federal´BSBH e o lendário produtor do disco RUMORES!!25/05/2013- ccbb

 

Articles View Hits
9983722

We have 565 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro