Tom Porto: Flor do Sol

tom_porto_logo

TOM PORTO
Aventuras de um músico brasileiro na Europa

Recentemente ouvi pela primeira vez o trabalho de Tom Porto, um cantor, compositor e guitarrista baiano que em 1999, viajou para Portugal para transformar-se em mais um homem do mundo e como um cigano moderno visitar muitos países sempre levando a sua música tipicamente brasileira, o forró.

A verdade é que em suas viagens Tom bebeu de novas influências e seu som agora também incorpora o Reggae com uma tranqüilidade que mais parece um estilo que sempre foi brasileiro.

Tom nasceu em uma fazenda no município de itamaraju na Bahia e ainda hoje recorda-se que já aos 7 anos gostava de música e cantava enquanto ajudava os pais na roça.

tom_porto_na_italia
Tom Porto apresentando-se na Itália

“As pessoas diziam que eu ia ser cantor de rádio e isso me deixava muito feliz. Eu sonhava com o momento em que eu abandonaria a fazenda para ir para cidade onde tinha rádio, televisão, etc. Quando passava o circo com seu clima mágico, eu sempre me imaginava juntando-me aos artistas e indo embora com eles.” Relembra Tom Porto.

Com a morte de seu avô, sua mãe recebeu uma pequena herança e com o dinheiro comprou para Tom um violão Tonante. Foi seu pai quem lhe ensinou os primeiros acordes. Sem escolas de música por perto, o começo foi difícil.

Em 1999, já no estado do Espírito Santo, Tom montou um grupo de forró chamado Siri Manco apresentando-se ao lado de grupos famosos como Falamansa, Trio Virgolino e outros. Neste mesmo ano Tom foi convidado para ir para Portugal onde morou por 1 ano montando o primeiro grupo de Forró Universitário deste país.

Em 2000 Tom foi para a Itália e lá, mais uma vez foi o primeiro a montar uma banda de Forró Universitário para tocar num festival de jazz. Mais tarde, com alguns amigos italianos Tom formou a banda Buddah Band Project lançando o álbum Aurelice Áurea Lis. O álbum continha a música Áurea Lis, uma homenagem à sua falecida irmã Aurelice. Curiosamente, esta música foi escolhida e traduzida para o italiano por budistas locais para a cerimônia de entrega do Gohonzon (um tipo de batizado budista).

Tom apaixonou-se pela Itália mas, em 2002 era tempo de conhecer a Inglaterra. Na sua primeira visita Tom ficou apenas 3 meses mas, em 2004 ele voltou e ficou por 1 ano. Depois disto, a coisa virou um romance entre Itália e Inglaterra com Tom dividindo seu tempo entre estes dois países. Foi na Inglaterra que seu último álbum chamado Flor do Sol foi produzido. O álbum foi gravado por Bononi no Blue Pro Studio em Londres e contém 12 faixas., das quais, 2 são regravações.

Hoje em dia Tom Porto confessa que suas influências musicais são bem variadas passando por Raul Seixas, Gilberto Gil , Man At Work, Bob Marley, Luis Gonzaga, Prince, Jackson do Pandeiro, etc.

A discografia

tom_porto_amizade_colorida
Capa do álbum Amizade Colorida lançado em 2008

Tom Porto gravou os álbuns Áurea Lis (Itália), Favela Drums (Itália), Ao Vivo (Itália), Amizade Colorida gravado no Studio Ancona (Itália) e Londres (Inglaterra) e finalmente Flor do Sol (Londres). O álbum Amizade Colorida é distribuído no Brasil pela JMS Music.



Barbieri Comenta

Primeiramente quero deixar claro que o meu negócio é Rock em todas as suas variantes. Tendo dito isto, depois do Rock tem um outro estilo que eu escuto e respeito muito: O Reggae. Para mim o Reggae é como se fosse um primo do Rock. Eu gosto do Reggae não só pelas suas origens negras mas por ser uma música de raiz que, como o Rock, começou nas classes mais pobres.

Durante os anos, com o tempo passando, a minha rebeldia juvenil e radicalismo foi sendo substituído por um maior respeito e apreciação por outros estilos musicais principalmente aqueles que originaram-se no povo. O Forró é um deles.

O próprio nome Forró segundo se conta, teve sua origem na palavra inglesa “For All” (para todos). Muitos anos atrás, no Brasil, os patrões ingleses sabendo que os trabalhadores brasileiros gostavam de música, organizavam depois do expediente, bailes e convidavam todos dizendo “venham é para todo mundo”. Com a dificuldade da pronuncia, com o tempo, os trabalhadores criaram a palavra Forró

tom_porto_flor_do_sol.

Álbum Flor do Sol lançado em 2009

Flor do Sol

O álbum como um todo é bem gravado e transborda uma certa alegria inocente e agradável. É o tipo de música perfeita que combina com Sol, praia, coqueiros e gente bonita. Baby Can I Hold You é boa mas fica claro que o carro chefe é a próxima Baixada de Capim onde muito cuidado foi tomado na mixagem. Percebe-se o esforço para atualizar o som aplicando efeitos especiais na voz. Efeitos estes, usados por Madonna e outros artistas do primeiro escalão. Na seqüência, Give Me mistura reggae e hap com um baixo pulsante. Isolla Bella, outro reggae diluído cantado parte em português parte em italiano mostra Tom seguindo o seu instinto e misturando com bom gosto um pouco de tudo na sua salada musical. Chamego é uma volta às sua origens enquanto Guetto é outro trabalho muito bom de remix. Em Tsumani Tom solta o seu romantismo. O resto do álbum segura a peteca muito bem sem deixar cair o pique terminando com Vou Detonar onde Tom Porto promete “detonar seu coração”. Eu diria que Flor do Sol é um bom álbum de reggae com forte influência dos ritmos brasileiros especialmente o Forró. Eu achei Flor do Sol muito bem produzido e, se lançado no Brasil, com a publicidade correta certamente venderá muito bem. Quem sabe se Tom Porto não está criando um novo rítmo, o FORREGGAE!

Antonio Celso Barbieri
Articles View Hits
8066138

We have 886 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro