Viana Moog Lança seu primeiro CD!

 Viana Moog

Viana Moog: banda marginal, vocais ébrios e a loucura saltitando aos olhos!

 

O abismo olhou pra você?

Ela abusou do seu sexo como revólver?

Selado, despachado, circulado, lobotomizado, customizado, industrializado e ainda é rock? 

O quinteto do Rio Grande do Sul: Viana Moog começa seu CD de 13 faixas com um riff poderosamente pegajoso em Santo Estéreo e o bate-estacas segue na construção de Fleck com um vocal 'sex pistols' cuspindo as palavras por entre paredes maciças de guitarras com timbres sônicos - a bateria insana (surfa nas bases) - envolvida por apocalípticos ruídos cyberais a viagem de Viana Moog se estende pelo caos pelo tecno tonitruante e pelas paisagens mortas é a nova expressa do jargão beat, suas letras acertam o alvo no meio da testa com a pontaria de William Burrroughs - Viana Moog pega pesado no estúdio, numa sintonia ‘redd crossiana’ não adianta tentar soar pesado sem saber tocar e eles são naturalmente pesados. Musicalmente a única referencia é a abertura sabática de Vertiplano e sua receita de epitáfio precoce, se Arnaldo (nosso ídolo ainda decola toda manhã eles preferem a ressaca matinal).

Para parir seu CD de estréia, Viana Moog soube enfrentar as dificuldades físicas e temporais, nesse contratempo eles aprimoraram sua exposição pública e já planejam um segundo CD rapidinho para que a escalada da banda se transforme numa avalanche - o disco é um retrato de estrada de desilusão do fácil fim-de-jogo do pequeno valor que as pessoas recebem para viver como é mostrado em O Melhor do Espírito eu nem sei se todas essas situações envolvendo drogas existem ou se é onirismo natural - o apelo é súplica ao contrário, e a convicção das letras mete o dedo na ferida.

Neste CD rápido, além das guitarras, outro tema indelével é a noite persa e a viajem pelo escuro com a ponta acesa mirando a janela das estrelas. A inteligência ácida da Viana Moog costura melodias 'cold wave' com o cotidiano de quem carrega o instrumento nas costas ou no braço, referências aos vagabundos sagrados aos livros que nossos filhos herdaram

Viana Moog é: Éverton Cidade – vocal / Cezar Emmanuel Jr. - contraGrave (tacionais); Luciano ‘Rolando Rock’ Reis guitarra hard; Cristiano Spaniol – guitarra fuzz e Marcos Rubenich – pesada bateria

Faixas: Santo Estéreo / Fleck / Chagas Adesivas / Vertiplano / Garota Católica Mártir / O Melhor do Espírito / Pollock No OLho Esquerdo / Striptease Revólver / Twiggy / Scott / Transmickey / Luxo Elétrico / Casa dos Gatos

Gravadora: www.plusrecords.com.br 

Breve esta insanidade estará em sua cidade!   

Articles View Hits
7828515

We have 792 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro