OS PRIMEIROS 50 ANOS DE 'DISRAELI GEARS' O MEGA CLÁSSICO DO CREAM

OS 50 ANOS DE UM MEGA CLASSICO: UM DOS PRINCÍPIOS DE TODAS AS COISAS E MARAVILHAS DO ROCK

cream

-----------------------------------------------------------
CREAM – Disraeli Gears (1967)
Gênero: Blues Rock Psicodélico, Hard Rock
Lançamento: Novembro de 1967
Selo: Atlantic Sounds
Produtor: Felix Pappalardi

MÚSICAS
"Strange Brew" / "Sunshine of Your Love" / "World of Pain", "Dance the Night Away" / "Blue Condition" / "Tales of Brave Ulysses" / "S.W.L.A.B.R." (She Was Like A Bearded Rainbow) / "We're Going Wrong" / "Outside Woman Blues" / "Take It Back" / "Mother's Lament"

FORMAÇÃO
Jack Bruce – vocal, baixo e piano
Eric Clapton – Guitarras
Ginger Baker – Bateria

PROTO METAL CREAM – DISRAELI GEARS (1967)
POR: Lucas Araújo Alves

Na década de 1960, o mundo estava em pleno estado de alerta. A guerra fria estava no auge e a crise dos mísseis envolvendo Estados Unidos e Rússia era o apogeu da paranoia humana. Após o furor dos anos cinqüenta, estava em evidência o filho artístico musical mais topetudo de todos os tempos: o rock'n'roll.

Enquanto o conturbado cenário político global estava dividido entre duas supostas ideologias, a rebeldia do som dançante influenciava uma geração jovial que sonhava com a essência libertária. Jovens usavam o conhecimento e as guitarras como instrumentos para criação artística.

No olho do furacão daquela cena havia um grande trio inglês. Tudo começou após jams sessions ensurdecedoras e intermináveis de blues norte americanos. O super Cream, é um dos representantes mais ácidos da invasão roqueira inglesa. Regado sobre a essência boemia das drogas e bebedeiras homéricas dos anos sessenta, eles abusavam dos decibéis nos blues.

O nome Cream (A Nata) evidenciava o poder dos três super músicos: Eric Clapton, Jack Bruce e Ginger Baker.

Em 1966, o alicerce psicodélico firmava-se como a proteína e o carboidrato do rock'n'roll. Mesmo com carreira curta o britânico Cream era distinto de trupes como o ianque Jefferson Airplane. O power trio composto por Jack Bruce (vocal, baixo e piano), o mago das seis cordas Eric Clapton (guitarras) e o batedor transversal Ginger Baker (bateria) foi um dos responsáveis pela evolução do chamado rock viajante, essa instituição exalou psicodelismo e autenticidade no seu segundo clássico dopante, Disraeli Gears, de 1967.

O produtor Felix Pappalardi adicionou elementos psicodélicos ao som da banda, embora faltasse um certo peso na música do grupo, há destaques absolutos como “Strange Brew”, “Sunshine For Your Love”, “World Of Pain”, “Tales Of Brave Ulysses”. O Cream foi detentor de um feeling musical que acumulado à loucura ficava altamente dependente e aguçado.

Esta nata musical entorpecente influenciou diversos grupos e promoveu a criação do rock pesado, afinal as viagens lisérgicas captaram uma qualidade sonora animalesca e inovadora de blues e rock'n'roll. Os shows do grupo mostravam ser mais especiais do que os trabalhos de estúdio, cheios de improvisos e malabarismo.

De fato, O Cream é primordial, excêntrico e um dos precursores do que podemos chamar hard rock e heavy metal. Disco essencial!

 

Articles View Hits
6283547

We have 463 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro