MICK TAYLOR: UM ROLLING STONE NO BRASIL (1974, JANEIRO)

Um Rolling Stone no Brasil
(Fantástico - 8 jan. / 2006)

Ele tirou o bilhete premiado e depois rasgou. Ele é Mick Taylor, o guitarrista que, em 1969, foi escolhido para substituir Brian Jones, morto em circunstâncias mal-esclarecidas.

Cinco anos depois, em crise, pouco antes de sair da banda, Mick Taylor passou uma temporada no Brasil, primeiro na casa do baixista Arnaldo Brandão.

"Ele queria ficar um pouco livre dos excessos de sexo, drogas e rock and roll que ele vivia em Londres. Na verdade, ele queria como que fazer um spa no Rio de Janeiro, lá em casa", observa o baixista.

Arnaldo tinha conhecido Mick Taylor em Londres, dois anos antes, e chegou a morar na casa do amigo famoso.

“A gente passava o dia e virava a noite tocando com o Mick Taylor, na casa dele, porque o Mick Taylor era mais novo que o resto da banda, devia ter a minha idade", lembra Arnaldo Brandão.

No Rio de Janeiro, Mick Taylor se hospedou também com o cineasta Neville d'Almeida e a promotora de eventos Liége Monteiro, que eram casados, e moravam perto da praia.

"Quando chegava na praia, às vezes as pessoas chegavam, pessoas amigas, e diziam 'sabia, Liége, um dos Rolling Stones está aqui no Rio de Janeiro. Agora, o mais engraçado é que ele, do meu lado, ninguém imaginava que aquela pessoa tão clara era um deles”, diz Liége.

“Ele era uma pessoa muito simples, queria só descansar. Não queria ficar aparecendo", comenta Neville d’Almeida.

74 mick taylor

Dessa época, restaram poucas fotos, como uma em que Mick Taylor aparece ao lado dos amigos brasileiros. Uma vez, um carro enguiçado rendeu uma história engraçada.

“Descemos e fomos empurrar o carro. Saiu todo mundo correndo, empurrava, corria de volta, fizemos isso umas três vezes, empurrando o carro. E o Mick Taylor também, empurrando lá o gordini. Aí passou um gaiato, olhou e falou assim: 'Só no Brasil mesmo, um Rolling Stone empurrando um gordini’", conta Neville.

Mick Taylor participou daqueles que são considerados os melhores discos dos Rolling Stones. Mas, no fim daquele ano de 1974, ele se cansou da fama...

“Ele era muito tímido. Tinha horror a fotógrafos e cinegrafistas”, declara Arnaldo.

E entrou para a história como o guitarrista que esnobou a maior banda de rock do mundo.


Caçando Jacarés com Mick Taylor
(Doprópriobolso)

Mick Taylor preferiu curtir suas férias (jan. / 74) na casa do cineasta Neville D'Almeida e só saiu de lá para uma semana no Amazonas. Quando caçou jacarés durante a noite em águas do Rio Negro.
Mick Taylor e Neville D'Almeida ficaram, durante mais de 5 horas, numa canoa no mais completo silêncio. Na atmosfera atordoante e mágica do Rio Negro. Foi quando ouviram o mais gigantesco som da vida deles. Na escuridão, a selva inteira gerava uma fantástica sinfonia selvagem. Nenhum músico do mundo seria capaz de inventar uma coisa igual. Foi uma experiência extraordinária para eles.

zzz818

Mick Taylor (1990)Grace Lagôa© - Fotógrafa

MICK TAYLOR dispensa apresentações:
Teatro "Jardel Filho" - SP 2 out. / 1990

 

Articles View Hits
7824474

We have 272 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro