BUDDY MILES, EX-BATERISTA DE JIMI HENDRIX MORRE AOS 60 ANOS (2008)

buddy_miles

  MORRE BUDDY MILES, EX-BATERISTA DE JIMI HENDRIX
   Reuters - g1.globo.com - Do G1, com informações da AP e da Efe

   O baterista Buddy Miles tinha 60 anos e sofria de problemas no coração.

   Miles também tocou com Stevie Wonder, Muddy Waters, David Bowie, entre outros.

   28 fev. / 2008 - Morreu na noite da última terça-feira (26) o baterista Buddy Miles, que fez parte da lendária Band of Gypsies, do guitarrista Jimi Hendrix. Ele tinha 60 anos e sofria de problemas cardíacos, informou seu assessor.

   Miles, que nasceu em Omaha (Nebraska) já tocava no conjunto de jazz de seu pai aos 11 anos. Segundo seu site, ele tocou em grupos como The Delfonics e The Ink Spots e acompanhou a lenda do soul Wilson Pickett. O baterista tocou no clássico disco "Electric Ladyland" e se juntou logo depois à Band of Gypsies, que ainda contava com o baixista Billy Cox.

   De acordo com seu site, ele tocou com Stevie Wonder, Muddy Waters, Barry White, David Bowie, George Clinton, Santana e Bootsy Collins.

   Craig Balderston, um músico de Omaha, disse que costumava tocar com Miles durante os anos 90. "Ele era um fantástico baterista e também um fantástico cantor", disse.

   Após a morte de Hendrix, Miles retomou com sucesso o Buddy Miles Express, graças sobretudo ao disco "Them Changes", que se manteve nas paradas durante 74 semanas.

   Em 1972, Miles gravou um disco ao vivo no Havaí com Carlos Santana, que se tornou um grande sucesso de vendas. Posteriormente, colaborou com nomes como Stevie Wonder, David Bowie e Bootsy Collins.

   O músico passou um período na prisão no final da década de 70 e início de 80, por acusações relacionadas a drogas, mas voltou à música em 1986, com o grupo California Raisins.

   Em 1994, voltou a trabalhar com Santana e criou uma nova versão da Buddy Miles Express. Durante os últimos anos de sua vida, Miles se dedicou a manter vivo o espírito de Hendrix, através de atos promocionais e participações em tributos em sua memória.

   No momento de sua morte, trabalhava em três projetos musicais e estava envolvido em atividades destinadas a arrecadar dinheiro para as vítimas de furacões nos EUA.

 

 


JIMI HENDRIX, BUDDY MILES, AND MEMBERS OF THE JANIS JOPLIN REVIEW JAMMED FOR 2 HOURS AT NEWPORT'69

Buddy Miles processa o espólio de Hendrix e gravadoras
por: Mário Pazcheco

Enquanto desconhecido, em 1965, Jimi Hendrix assinou um contrato de uma página para criar um álbum para Ed Chalpin, diretor do selo independente PPX.

O baterista Buddy Miles está processando em milhões de dólares o espólio de Jimi Hendrix e as gravadoras Experience Hendrix LLC, Authentic Hendrix LLC, Dagger Records, MCA Records, Universal Music and Video Distribution, Capitol Records, EMI Records e Warner Bros Records, cobrando direitos autorais de suas colaborações com o guitarrista há mais de 30 anos. O baterista de 56 anos, que participou do grupo Band of Gypsies, de Hendrix, disse no processo aberto a (2001), na Corte Superior de Los Angeles, que não recebeu dinheiro por seu trabalho. A Band of Gypsies foi formada em 1969 e Miles saiu dela um ano mais tarde. O baterista alega que suas colaborações resultaram em 38 músicas, entre co-autorias e participações, incluindo os clássicos Rainy day dream away, Vodoo child e Machine gun. "Buddy ajudou Jimi a escrever músicas ao longo de sua amizade e parceria", disse Brenton Horner, advogado de Miles. A meia-irmã do guitarrista, Janie Hendrix, que detém os direitos da obra dele e comanda a Experience Hendrix, não quis comentar o assunto, a exemplo das gravadoras também acusadas no processo. Hendrix, Miles e o baixista Billy Cox formaram a Band of Gypsies, uma das primeiras bandas de rock formadas apenas por negros, para honrar o compromisso do guitarrista para com a PPX, segundo diz o processo. Horner afirmou que havia um "acordo verbal" entre Miles e Hendrix de que eles iriam dividir os lucros das canções, mas a relação profissional deles acabou esfriando. O advogado contou que Miles deixou a banda depois que o empresário de Hendrix, Mike Jeffery boicotou uma apresentação no Madison Square Garden, a 28 de janeiro de 1970, ao fazer Hendrix tomar LSD antes do show, deixando-o impossibilitado de tocar. O show durou apenas duas músicas, no segundo número, um Hendrix nervoso e irritado falou à platéia: "Não estamos tocando nada bem, acho que não vai dar para tocar". Houve um silêncio mortal. Depois, todos se levantaram e foram embora. Mitch Mitchell e Noel Redding estavam no backstage porque iriam entrar pra fazer uma jam com os Gypisies. Jeffery que também estava lá deu um ácido a Hendrix, e ele pirou em pleno palco, dizendo pra uma garota na platéia: "Você está menstruada? Eu posso ver através das suas bermudas". O choque de ter dito isso fez com que ele se tocasse. Nos bastidores, Hendrix quebrou sua guitarra escondido. De raiva. Por outro lado, Hendrix, que recentemente foi considerado o melhor guitarrista de todos os tempos pela revista Rolling Stone, vai virar brinquedo. A empresa Mcfarlane Toys irá produzir um boneco dele com base na performance do músico no lendário festival de Woodstock, em 1969.

O lançamento do mini-Hendrix vai rolar em novembro, coincidindo com o que seria o aniversário de 61 anos do guitarrista, no dia 27.

Arquivos do próprio bol$o

A 28 de janeiro de 1970, acontecia no Madison Square Garden, em Nova York, um dos maiores concertos já organizados em prol da paz no Vietnã, O Festival do Inverno para a Paz. Teve sete horas e meia de duração. O baterista, Mitch Mitchell e o baixista Noel Redding, estavam no backstage porque participariam do fim do show fazendo uma jam com a Band of Gypsies, grupo que sucedeu o Experience. Michael Jeffrey, empresário de Hendrix, deu-lhe um ácido, pensando que isso levantaria o astral de Jimi e faria com que o show saísse melhor. Mas o resultado foi o contrário e Jimi pirou em pleno palco, dizendo pra uma garota na platéia: “Você está menstruada? Eu posso ver através das suas bermudas”. O choque de ter dito isso fez com que Hendrix se tocasse. Depois o guitarrista ainda no palco acrescentou: “Nós não estamos legais”e abandonou o palco no meio da segunda música. Hendrix foi o mais ovacionado apesar do curto set. Outros que se apresentaram: Blood, Sweat & Tears, Harry Belafonte, The Rascals e Peter, Paul & Mary.

 

 

Articles View Hits
7969173

We have 533 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro