THE KINKS: LIGADOS OU PERVERSOS!


   The Kinks
   (Mário PaZcheco)

  O nome desse grupo formado em 1964 vem de kinky, uma expressão da Swinging London que significa “ligado” ou “perverso”. O primeiro sucesso dos irmãos Davies (Ray e Dave, ambos guitarristas), Mick Avory (baixo) e Pete Quaife (bateria), foi a famosa You really got me, que sucedeu "A Hard Day’s Night", dos Beatles, na parada inglesa em 1964. Vestindo roupas excêntricas, atraindo tanto o público burguês quanto a classe operária de seu país, os Kinks edificaram uma sólida reputação graças à sua música violenta, original, em contraste com a sua elegância preciosista.


   Raymond Douglas Davies, o cérebro e a alma do grupo, melhor do que nunca, exercita sua afiada veia de poeta dos pequenos dramas humanos.

   Os Kinks foram proibidos de tocar no maior mercado do mundo, pela AFM (American Federation of Musicians) porque seus empresários deixaram de pagar a taxa legal aos sindicatos, referente à gravação de um programa de tevê. Até 1969, eles foram impedidos de tocar nos Estados Unidos o que prejudicou uma maior divulgação mundial do grupo. Isso, contudo, não afetou a produção do grupo que talvez seja o recordista em LPs lançados em apenas um ano - nada menos que quatro em 1968.

   Em "You Really Got Me", Dave Davies usou uma Ephiphone, a marca das guitarras dos Kinks, é quase certo de que não se tratava de uma Grestch. O som na verdade combinava elementos de amplificadores a válvula e unidades de mixagem a válvula também, contribuindo à arrasadora abertura da canção, com um som inédito na época (1964), descoberto graças a um amplificador danificado. Dave certa vez, quando tocava em casa, não gostou do som do amplificador e quebrou os alto-falantes a pontapés. Saiu um som rouco e ele apenas o amplificou como pode ser ouvida a distorção da guitarra em "You Really Got Me". Inclusive fãs afirmam que existe uma disputa entre Dave Davies e Jimmy Page, sobre a autoria da famosa abertura, mas nunca lemos nada do Page requerendo a paternidade e ele próprio foi quem forneceu os detalhes técnicos do primeiro parágrafo.

   “Foi como termos chegado ao Pólo Norte. Se não fizéssemos, logo alguém o faria”.

   Há um pouco mais de trinta anos atrás, "You Really Got Me" escalou as paradas e estabeleceu os Kinks como uma das principais bandas do cenário musical da Londres Swinging Sixties. A música dava a sensação de abstração e imediatismo que a marcou como um sucesso instântaneo, mas havia uma coisa na letra que a tornava mais atraente. "You Really Got Me" incorporava uma aparente contradição que reside na essência da simpatia dos Kinks: tinha impulso agressivo e a indubitável sequência de acordes e solos proto-heavy metal, o entanto a letra mostrava fraquesa emocional e incerteza ( “Você me possui de tal maneira que eu não sei o que estou fazendo”).

   Ray Davies era um adolescente quando escreveu "You Really Got Me" e as três décadas de vida adulta que sucederam não o tornou complacente emocionalmente. Ele ainda é um roqueiro durão com o coração na manga, ainda um letrista sensível tentando achar seu caminho em um mundo inteiramente confuso.

Davies captou um pouco da ironia e muito da contradição e pungência social em músicas como Victoria, que bradava nostalgia e auto-escárnio como “Muito tempo atrás a vida era limpa/ sexo era ruim e obsceno/ e os ricos eram maus/... Victoria era minha rainha”.

Ray Davies e Pete Townshend, membros notórios das Swinging London, criaram, simultaneamente as tentativas mais ambiciosas (e fracassadas) do rock a ópera-rock. Ray Davies compôs, Arthur uma ópera-rock retratando com fina ironia a sociedade inglesa que passou despercebida ao lado de "A quick one while he’s away" de Pete Townshend, um pequeno drama doméstico com personagens incomuns, como Ivor, o Maquinista, - as primeiras pedras nas edificação das ópera rock, espetáculo total, mistura de poesia, teatro, e, às vezes, música. Mas a ideia do rock conceitual ficará a menina dos olhos do rock progressivo e congêneres...


Kinks batem Beatles em competição da BBC
(BBCBrasil.com)



   Ray Davies, um dos fundadores dos Kinks

   As melhores músicas britânicas das últimas cinco décadas foram escolhidas por ouvintes da Rádio 2, uma das emissoras da BBC, com os Kinks batendo os Beatles na competição.

   23 mai. / 2005 - A música "You Really Got Me" da banda bateu duas canções dos Beatles selecionadas entre as melhores entre 1955 e 1964.

   "Angels", de Robbie Williams, venceu a disputa para os anos 1995 a 2004, enquanto "West End Girls", do Pet Shop Boys, ficou em primeiro lugar para o período entre 1985 e 1994.

   A escolha foi feita por seis milhões de ouvintes à partir de uma lista de cinco canções selecionadas pela Academia Britânica de Compositores.

Bowie

O vencedor entre 1964 e 1975 foi David Bowie, com "Space Oddity", que bateu "My Generation" do grupo The Who e "Satisfaction" dos Rolling Stones.

Entre 1975 e 1984 a vencedora foi "Bohemian Rhapsody" do Queen, liderado por Freddy Mercury.

O editor musical da Rádio 2, Colin Martin, disse que a expectativa era de que alguma música dos Beatles ou de John Lennon venceria pelo menos em uma das décadas cobertas pela votação.

“Grandes canções como 'You Really Got Me', 'Space Oddity' e 'Bohemian Rhapsody' não são vistas apenas como do nível das composições de Lennon e McCartney, mas na liderança em relação à contribuição e influência sobre a música britânica”, disse Martin.

A Rádio 2 da BBC organizou a competição para marcar o cinquentenário do Prêmio Ivor Novello, um dos mais cobiçados prêmios para compositores no país.

Ray Davies sugere retorno do The Kinks
Por Rodrigo de Andrade (GARRAS) - whiplash.net


5 mai. / 2007 - Num show realizado no Grand Opera House, em York (Inglaterra), nessa quinta-feira (03 mai. / 2007), Ray Davies declarou que gostaria de voltar com os KINKS para trabalhar em algo, talvez até num disco novo.

Ray é o líder, vocalista e principal compositor do grupo inglês. No passado, era conhecido por controlar a banda com mão-de-ferro. Devido problemas envolvendo o sindicato dos músicos e “comportamento selvagem”, os KINKS tiveram problemas para se apresentar na América, sobretudo nos anos 60, durante a Invasão Britânica. Consequentemente, teve um sucesso menor que seus compatriotas, ainda que uma carreira mais regular e sólida. Costumam ser considerados “a melhor banda britânica que não estourou no resto do mundo”.

Articles View Hits
6960848

We have 686 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro