PETE SHOTTON MORRE AOS 75 (2017)

PETE SHOTTON DIES AT THE AGE OF 75
FONTE: http://beatlesmagazine.blogspot.com.br/2017/03/pete-shotton-dies-at-age-of-75.html


Peter Shotton (4 August 1941 – 24 March 2017), commonly referred to as Pete Shotton, was an English businessman and former washboard player. He is known for his long friendship with John Lennon of The Beatles. He was a member of The Quarrymen, the precursor of the Beatles, and remained close to the group during their career.
He built an independent career as a restaurant manager, eventually founding the Fatty Arbuckle's chain of restaurants.

Shotton died on 24 March 2017 at his home in Knutsford, Cheshire.

Shotton was a close childhood friend of Lennon's, and attended Dovedale Infants School and Quarry Bank Grammar School at the same time as the future Beatle. The two boys were frequently in trouble with their teachers and with their headmaster, and they came to be known at Quarry Bank as "Shennon and Lotton" or "Lotton and Shennon."

In 1957, Shotton was Lennon's bandmate in The Quarrymen, playing percussion (specifically, a washboard), until Paul McCartney joined. He was "fired" from the band when, after confiding that he really did not enjoy playing, Lennon smashed the washboard over his head at a party. However, he remained a friend and confidant – as he became friends with all of the Beatles as the group formed.

After the Beatles became famous, Lennon and George Harrison bought a supermarket on Hayling Island, and gave it to Shotton to run. Later, he served as manager of the Apple Boutique, then as the first managing director of Apple Corps.

After Lennon began a relationship with Yoko Ono and Apple started to flounder, Shotton parted company with Lennon and the Beatles. He resumed his ownership of the Hayling Island supermarket, which he continued to run until the late 1970s. He then began the Fatty Arbuckle's chain of restaurants, a franchise designed to bring the feel of the American diner to Britain. The franchise was highly successful in the 1980s and was later sold for an undisclosed sum. He later moved to Dublin, Ireland, living as a tax exile.

Upon hearing the news that John had been murdered on 8 December 1980, Shotton visited Harrison at Friar Park, George's home.
Shotton is the co-author of John Lennon: In My Life (1983, republished later as The Beatles, Lennon and Me), which told the story of their friendship, from the age of six until Lennon's death.

1952

Registro de punições escolares de John Lennon vai a leilão

Atualizado em  11 de novembro, 2013 - 09:44 (Brasília) 11:44 GMT

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/11/131111_lennon_registro_escola_castigo_rw.shtml

·          

Duas folhas de registro escolar descrevendo as infrações cometidas na escola por John Lennon quando adolescente serão vendidas em um leilão.

Os professores da escola Quarry Bank High School for Boys, em Liverpool, escreveram nos registros que Lennon, aos 15 anos, foi punido por "brigar em sala de aula" e por "sabotagem".

 

As duas folhas, de 1955, foram resgatadas nos anos 1970 por um professor encarregado de destruir os registros antigos guardados em um depósito na escola.

Estima-se que as duas folhas alcancem até 3 mil libras (cerca de R$ 11,1 mil) no leilão.

Os documentos revelam que por duas vezes o ex-Beatle chegou a receber três castigos em um só dia.

Outras razões dadas pelos professores para as punições incluem "perturbação", "empurrar" e "não mostrar nenhum interesse".

Folhas arrancadas

Folhas de registro cobrem dois períodos distintos entre 1955 e 1956
Estima-se que as folhas alcancem até R$ 11,1 mil no leilão


As duas folhas cobrem os períodos de 19 de maio a 23 de junho de 1955, quando ele estava na classe 3B, e de 25 de fevereiro de 1955 a 13 de fevereiro de 1956, quando estava na classe 4C.

Lennon conheceu Paul McCartney em 1957 e juntos eles formariam mais tarde os Beatles, que estouraram em 1962 com a música Love Me Do.

O professor que descobriu os registros de punições, no fim dos anos 1970, havia sido instruído pela escola a queimar os documentos encontrados em um depósito na escola previsto para ser ocupado por um novo professor contratado.

Mas ao ver o nome "Lennon" escrito acima de uma das páginas ele percebeu que elas se referiam ao estudante famoso e arrancou as folhas do livro para guardar como lembrança.

Algumas outras páginas que ele havia tirado do livro para guardar foram depois destruídas em um acidente envolvendo substâncias químicas.

Outras páginas foram dadas por ele a outras pessoas. As duas que serão leiloadas são parte das poucas que sobraram.

A autenticidade das páginas foi comprovada por Pete Shotton, amigo próximo de Lennon na escola, que escreveu o livro In My Life, sobre sua convivência com o futuro músico.

"Essa lista é típica de John Lennon, ele era um garoto extremamente abusado", comentou Peter Beech, que era professor de ciências na época.

"Mas ele tinha limites. Dentro da classe, se você conseguisse acalmar John, você normalmente acalmava a classe inteira", disse.

John Lennon foi assassinado em 8 de dezembro de 1980, aos 40 anos, em frente ao seu apartamento em Nova York.

O leilão online das folhas de registro escolares, feito pelo site TracksAuction.com, começará no dia 22 de novembro.

  

 74253750 resized

"John Lennon quase desistiu de tocar"
Por Ricardo Seelig
-
  www.whiplash.net


14 jan. / 2005 - Depois de apenas duas aulas, John Lennon quase desistiu de tocar guitarra, segundo o baterista Colin Hanton, que tocou com o lendário beatle em sua banda dos tempos de escola, The Quarrymen.

Segundo Hanton, após duas aulas Lennon concluiu que “levaria a vida toda para tocar da maneira apropriada”, e só mudou de idéia após ouvir Lonnie Donegan, considerado o rei do skiffle, dizer que “tudo o que você precisa é de três acordes e de algo no qual você possa fazer barulho”.

Paul McCartney entrou para os Quarrymen após assistir a banda tocando em uma festa de igreja, seguido logo em seguida por George Harrison. A banda tocou por um tempo com o nome de Johnny and The Moondogs, mas mudou o seu nome para Beatles, e o rock nunca mais foi o mesmo depois disso.


Arquivos Do Próprio Bol$o

Quarrymen

Eric Griffiths, when I'm sixty four
(Mário Pazcheco)

Quase 50 anos depois de começar numa banda de colégio, com John Lennon, o sucesso durou pouco para o guitarrista Eric Griffiths, que nasceu em Denbich, País de Gales, e se mudou com a família para Liverpool aos 4 anos. Membro fundador dos

Quarrymen que há pouco gravaram seu primeiro disco, banda integrada por Lennon & McCartney nos anos 50, que acabaria se transformando nos Beatles.

Eric Griffiths abandonou a guitarra em 1958 e viveu uma vida anônima. Primeiro na marinha mercante inglesa, depois como funcionário do sistema prisional da Inglaterra e da Escócia. O guitarrista morreu no final de jan./2005, de câncer, aos 64 anos. Deixando mulher e três filhos.


The Quarrymen: a volta dos Beatles que não foram
(O Globo)

Ex-companheiros dos Fab Four se reúnem e gravam

 

Rod, Eric, Len e Colin. Não é exatamente John, Paul, George e Ringo, mas, nos idos de 1957 e 58, os dois quartetos eram praticamente uma banda só. Enquanto metade do grupo tornou-se “mais famosa do que Jesus Cristo”, os outros quatro viveram vidas normais, com empregos, dívidas, mulheres e crianças.

Agora, quase 50 anos depois de começar como uma banda de colégio, com John Lennon, os Quarrymen gravaram seu primeiro disco, que traz canções que eles tocavam ao lado de Lennon, Paul McCartney e George Harrison. Depois de reunirem-se no aniversário de 40 anos do show em que Lennon conheceu McCartney (em 1957), os músicos — todos na faixa dos 60 anos — reuniram-se em turnês pelo mundo.

— Criou-se a quarrymania no Japão — lembra o cantor, Len Garry, de 63 anos. — Saímos de um trem e fomos cercados por meninas histéricas.

Gênero preferido na época era o “skiffle”

O grupo foi formado por um jovem de Liverpool de 15 anos chamado John Lennon em 1956, quando o rock apenas engatinhava. Apesar de Elvis e Bill Haley, a música da moda na Grã-Bretanha era o skiffle, estilo popularizado pelo escocês Lonnie Donegan e seu banjo. Quando descobriram que os mesmos três acordes do skiffle serviam ao rock, os meninos mudaram de estilo.

Um dos futuros músicos, o baixista — em um instrumento rústico, feito para o skiffle — Bill Smith, durou pouco na banda, proibido pelo pai. Em seu lugar entrou Len Garry, que estudava em uma escola diferente da dos meninos, onde era amigo de Paul McCartney e George Harrison. O grupo passou um ano aprendendo a tocar e ensaiando sucessos da época.

— Tocávamos em festas, clubes para jovens e até em um clube de golfe — lembra Garry. — Não podíamos tocar em bares porque éramos menores de idade.

O dia crucial na história da banda é 6 de julho de 1957, na festa da igreja de St. Paul em Woolton, Liverpool. Paul McCartney perambulava enquanto a banda tocava. Intrigado pelo hábito de Lennon de somar suas próprias letras às dos sucessos, ele se apresentou ao cantor e logo estava mostrando a ele o que sabia no violão. Aos poucos, os outros meninos foram saindo da banda, até deixar os que seriam, um dia, os Beatles.


Davis ainda teve uma chance a mais, mas não quis. Ele encontrou Lennon em Liverpool na Páscoa de 1962.

— Ele me perguntou se eu gostaria de ir para Hamburgo, na Alemanha, para tocar bateria com eles — lembra. — Eu estava no meio do curso universitário, e minha mãe teria me matado se desistisse por causa “daquele Lennon”, como ela dizia.

Músico diz preferir o anonimato à fama

Aproveitando um resto de fama, eles hoje garantem que não se arrependem.

— Eu não gostava da música, preferia folk e bluegrass — diz Davis. — Além disso, eles ficavam presos em hotéis e não podiam fazer o que queriam. De certa maneira, suas vidas foram roubadas. Eu me diverti muito na minha, e ninguém ficou sabendo!

 

Articles View Hits
6226230

We have 547 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro